3 de junho de 2008

Caminhos opostos, dispostos a caminho...

Eles eram sempre unidos. Sempre apaixonados. Sempre em sintonia. Tudo que um dizia, o outro sabia bem como completar. Tudo que um precisava, o outro sabia como ajudar.
- Eu amo você, Ana!
- Não mais do que eu te amo, João!
Passavam-se meses...
- Eu amo você, João!
- Não mais do que eu te amo, Ana!
Até que um dia João disse que ía embora. E ficou esperando o pedido de Ana para que ficasse com ela. Quando foi pegar o taxi, Ana pegou outro e nunca mais se viram.

2 comentários:

Iriê disse...

Eu gostei pois você conseguiu em poucas palavras, dizer muito.
BEIJOS, PARABÉNS

Oscar Augusto disse...

A mais curta comédia romântica que já tive contato. Muito bom.
Não conhecia esse seu viés escritora. Continue.