24 de novembro de 2008

Obituário

Camilla Leonel Santos, 17 anos. Nasceu em uma cidade pequena do interior de Minas, cidade que lhe deu mais um de seus apelidos: Piumhi. Foi criada com o pai, a mãe e a irmã numa casa que era branca e depois de uma reforma, ficou amarela. Com 2 anos e meio já sabia ler e com 3 aprendeu o que era sala de cirurgia. Descobriu mate-couro, começou a gostar de hospital e daquelas máquinas em que se coloca uma moeda e sai chocolate. Tinha mania de dançar na varanda e corrigir o pai quanto aos tons das músicas. Nunca soube dar estrelinha e tinha a língua um pouco presa para algumas palavras. Fez um vestido de pasta dental no corpo e acreditou que o pai a levaria na roda do carro durantes as viagens, sempre dizendo a todos que só não iria pois entraria poeira nos olhos dela. Tinha uma boneca chamada Anna Luísa, mas ainda não sabia o nome que a filha teria, só dizia que se tivesse um filho chamaria Iano. Foi internada uma vez só na vida, por ter comido maionese estragada e alguns anos depois lhe apresentaram a mostarda. Gostava de desenhar e ficava feliz em desenhar um chão abaixo de tudo que fazia, pois a mãe dizia que era sinal de que ela tinha equílibrio. Com o passar do tempo, ela acabou descobrindo que era um pouco nervosa, pensou até em fazer Krav Magá, mas daria muito trabalho. Antes de completar 17 anos se tornou uma pessoa mais calma e parou de roer as unhas. Teve um peixe, um pogobol (do Gugu) e gostava de Scooby Doo as 18:00 no SBT, até descobrir o computador, mas nunca teve video-game. Por isso mesmo, ia jogar Winning Eleven na casa do primo e acabou tendo uma fase que sua mãe nomeou de "machinho". Andava de calça tactel, jogava futebol e tinha mais amigos homens. Foi bom para compreender um pouco da cabeça deles, mas continou sem entendê-los. Um tempo depois, o cabelo nunca mais foi tão liso e ela descobriu a sensação de estar apaixonada pela primeira vez. Teve alguns "paquerinhas" e poucos amores, mas quando gostou, gostou intensamente, até amou. Cantou numa banda, chegou a dormir sentada e tocar para públicos que iam de 30 pessoas a 10 mil. Conheceu música de verdade, se apaixonou por Tom, Vinícius e seus parceiros. Era uma viciada em Los Hermanos e foi parar no hospital depois de um show do Hillsong United. Colou, passou cola e roubou uma prova com os amigos uma vez. Cortou o queixo no mesmo lugar três vezes, quebrou o braço correndo, coisa que ela nunca fez muito! Assim como estudar, mas sempre se saía bem nas provas. Odiava matemática, adorava português e biologia. Queria ser pediatra, mas depois decidiu ser fisioterapeuta. Amava poemas, contos, poetas, crônicas, livros... E sorvete! Amava seus bons amigos, sua família e tudo que eles representavam. Nunca soube abrir saquinhos de molho e acabou tendo que se virar sozinha depois de uma época. Com 16 anos, saiu de casa e foi morar em Juiz de Fora, onde viveu uma das melhores épocas de sua vida. Conheceu o espiritismo e a doutrina de Allan Kardec, descobriu o que era rumba, miojo com azeite, lavar calcinhas e meias. Para aliviar, começou a escrever em um blog chamado sentimentolices, que chegou a virar um livro publicado posteriormente por um grande amigo. De uns meses antes até seu desencarne, vivia a espera de seu bom e eterno amor. E nesse aguardo, seguiu para a sua vida eterna... Madura em suas verdades, feliz em suas experiências, aprendiz em seus fracassos, mas ainda sem saber que o destino realmente existe até para o amor. Sem saber que quando se espera demais, o telefone nunca toca!

6 comentários:

Alexandre Spinelli disse...

Hei, guria... morre não!!!
Esta vida está tão linda... e a notícia é boa: tudo isso que li é só a introdução... o melhor ainda vai começar!!!
Beijão!!!
Teu fã

disse...

wow... fiquei sem palavras por tudo q vc escreveu.... vc escreve muito bem... sabe camilla, apesar dos pesares e de agente nem se conhecer e nem nada, eu te admiro... e muito.... eu n estaria aqui te escrevendo isso se n fosse verdade...queria q vc voltasse a falar com o fe normalmente, pq acho q todos merecem ter uma amiga q nem vc.... talvez vc deve pensar "qq essa louca tah escrevendo, ou esta aqui?"... um dia acho q eu jah te disse, me identifico muito com vc em alguns aspectos e sei la... acho q eh isso.... entao boa sorteee e q vc sempre tenha muito sucesso.... Beijos Fê(Namorada do Boin)

Oscar Augusto disse...

Nós morremos todo dia.
Nós nascemos todo dia.

Te admiro cada dia mais...

Um grande beijo!

*°.KekaH.°* disse...

Minha eterna Camilla Leonel amiga..
sou apaixonada por vc,
e pelas coisas q vc escreve..nossa vejo q mtas coisas mudaram né?!
Mas fico feliz em saber q fiz parte de "boa parte da história real"..que é bem parecida rs Feliz d+ pelas suas vitorias..torço por vc hj e sempre, olha lembre-se sempre tb q tem uma pessoa q te admira d+ tá ..beijosss sua amiga eterna e fã LeeeH

kadu disse...

Mto bom!
Adorei este texto.

Ronilson Alves disse...

hum!
Show de bola hein Milla!
mas desencarna ainda não tá?! tem muitas conquistas pra alcançar!
beijo