4 de abril de 2008

Bonequinha de boas-vindas

Já era uma da tarde e nada de Yasmin voltar para casa. A mãe já havia ligado na escola e disseram que ela já havia ido embora. Onde tinha ido parar aquela menina dos cabelos de chocolate? Então lá pras duas horas, a porta se abriu e entrou uma pequena criança de cabeça baixa.
-Meu Deus, onde você estava, Yasmin?
Ao levantar o rosto, Lúcia percebeu então a expressão triste no rosto da filha. E viu que havia começado a deixa-la com medo.
-Vem cá, minha linda. Senta no colo da mamãe e me conta o que te aconteceu.
Yasmin colocou a mochila ao lado do sofá e calmamente se sentou. Encostou-se no ombro da mãe, que já não entendia mais nada. Ficaram lá, mudas, durantes uns três minutos. Até então, que a menina decidiu falar:
-Desculpa mamãe. - disse em tom de choro.
-Desculpa por que?
-Por ter me atrasado para o almoço que a senhora preparou com tanto carinho.
-Oh, minha filha. Você me deixou preocupada. Onde você foi depois da aula?
Com as pequenas mãozinhas ela limpou algumas lagrimas que caiam, respirou bem fundo e começou a contar...
-Depois da aula, eu e a Bia viemos embora juntas. Só que no meio do caminho, a boneca de louça que a vovózinha dela tinha dado de presente, caiu no chão e quebrou.
-E você ficou ajudando ela a consertar?
-Não mamãe... Eu não sabia como consertar a bonequinha. Eu fiquei lá foi pra chorar com ela.


ê, bem-viiiinda, camilla :)

3 comentários:

Rogério Gonçalves disse...

Ops... Oi,Camila
Olha que legal...
tem que ter muita sensibilidade pra escrever algo assim...
Parabéns...
Vc vai longe... Pode apostar pois eu aposto em vc,...
Bjaum

Spinelli disse...

Camilla,
Ótimos seus textos!
Por que escrevi comentário neste, no último (ou primeiro)? Por que foi o último que li... e acabou, oras... hora de aplausos!!!
Beijos!

Anônimo disse...

Nossa. Eu quero bater numa menina dessas. rs Sorte não é minha filha.